PEDRO SORIANO - Guerra Junqueiro


Junqueiro, Guerra - PEDRO SORIANO
Lisboa: typ. de José F. Ferreira, 1882.
14 p. ; 17 cm - Brochado.
Mancha na parte inferior esquerda das páginas.
Bom exemplar.
Muito raro
€150.00
Iva e portes incluídos.



Pedro Soriano foi o herói de um casamento simulado que houve em Lisboa. Tinha o membro viril desenvolvidíssimo. Uns amigos de Junqueiro encarregaram-se de lhe apresentar o Soriano porque, tendo contado a Junqueiro a enormidade do membro, ele dissera que exageravam. Junqueiro viu e exclamou:
«Tamanho membro merece um poema.»


(....) O historiador afirma que Guerra Junqueiro escreveu o poema “Torre de Babel ou a porra do Soriano” num repente à mesa de um café.
O texto “alcançou de imediato um sucesso estrondoso”, apesar de o autor nunca ter permitido a sua publicação, e surgiu em “várias edições clandestinas, quase todas com a data de 1882”.
A história – conta-a António Ventura – roça o obsceno. Pedro Soriano era “possuidor de um membro viril descomunal”, mas “o poeta mostrou-se incrédulo” levando os amigos a promoverem-lhe a “observação direta”. Ainda segundo o historiador, o poeta “pasmou e terá exclamado que merecia ser cantado num poema”. Assim o fez à mesa de um café.
“Bem se arrependeu o poeta da sua espontânea homenagem ao tratante”, afirma Ventura, que acrescenta que durante toda a sua vida Guerra Junqueiro chegou a pagar elevadíssimas somas por edições do poema e para “destruir dezenas de exemplares do folheto”. (...) 

Para mais informações sobre Pedro Soriano e o falso casamento: